Design UI e UX - Defoco
comunicação design Graphic Design

Design UI e UX

Já percebeu que o mercado de comunicação e design vêm procurando por muitos profissionais de UX e UI? Essas são profissões em ascensão que também são constantemente confundidas por se tratarem do contato do usuário com um objeto ou interface.

Esses dois profissionais têm como função deixar produtos mais eficientes, funcionais e garantir valor de uso e interação.

Continue lendo esse post e entenda sobre as duas áreas que, embora diferentes, se complementam para um bom design.
UX
User Experience (UX) ou, em tradução livre, experiência do usuário, é o estudo e avaliação de como os usuários se sentem sobre a interação com um determinado sistema, influenciando em suas percepções e comportamentos.

É considerada como a parte emocional da experiência, englobando estratégia de design, usabilidade, desenvolvimento de produto, conteúdo e arquitetura da informação. O profissional responsável por essa área cria o melhor caminho para, por exemplo, acessar um site ou aplicativo e, até mesmo, usar um produto.

Um bom exemplo que pode ser usado para ilustrar isso, é a sensação que você tem ao dirigir determinado carro e a facilidade de realizar as ações projetadas para ele. É fácil de encontrar essas informações e dirigir? Se sim, esse foi um trabalho feito por um UX designer.

O mesmo vale para sites e aplicativos, em que a facilidade de navegação e o comportamento compõe esse estudo. A ideia é fazer com que toda interação seja agradável, fazendo com que o usuário volte a querer acessar.
UI
User Interface (UI) ou, na tradução livre, interface do usuário, é o estudo da interação que o usuário terá diante da interface projetada. Todas as partes perceptíveis do produto que determinam sua ação.

Podemos simplificar UI como sendo o desenvolvimento do layout de um site ou produto, sua aparência final diante do usuário. O que inclui o visual final, como cor, forma, texturas, sons, o tipo do menu, botões etc.

O designer UI tem como tarefa criar essa imagem e guiar o usuário pela experiência (UX), que o produto quer proporcionar, de maneira simples e até mesmo imperceptível.

Podemos usar como exemplo o carro novamente, mas dessa vez, o foco fica sendo no design do veículo, o seu visual. A beleza, a aparência dele e de seus comandos que chamam a atenção positiva do usuário. E, passando para o meio digital, o foco fica sendo no desenho do site, o mockup de como será sua imagem.
Design que se complementa
Uma boa interação com o produto acontece quando o designer UX coloca o usuário no centro de todo o processo, aprendendo sobre seus gostos e necessidades para chegar ao produto final ideal. Esse ideal faz com que o usuário não precise de instruções de uso para o produto, nem de instruções de navegação no site/aplicativo. Ao mesmo tempo em que se preocupa com a imagem do produto para, além de chamar atenção da pessoa, ter relação consistente entre a imagem e a experiência sugerida.

O design de interação não fica só entre o UX e o UI. Existem muitos outros trabalhos que ajudam a resolver outras necessidades de experiências com usuários, como é o caso do Design de Interação que vai se preocupar com o objeto que está sendo criado, o que ele vai fazer e por que será importante.

Resumidamente, toda interação do usuário precisa ser desenvolvida com a ajuda de vários profissionais do ramo que, com muito estudo, chegam ao resultado esperado.

Agora ficou mais fácil entender o papel desses dois profissionais?
Que tal começar uma nova campanha, criar um novo produto ou embalagem e apresentar um site renovado para seus clientes?

Aqui na Defoco nós já estamos acostumados com todo esse processo e adoramos novos desafios!

Entre no nosso site: www.defoco.com.br.

Consolidar marca nas redes sociais - Defoco
comunicação design gestão estratégica Identidade Visual internet marcas marketing mídias sociais

Como consolidar a sua marca nas redes sociais

Hoje, as redes sociais têm se tornado um dos melhores meios para a comunicação e venda de produtos e serviços ao público. Isso por que a plataforma, e o planejamento de marketing correto das empresas, fazem com que os usuários se identifiquem mais com as marcas, criando relacionamentos mais humanizados.

Com todo esse potencial, não tem como dar errado fazer uma página e começar a divulgar, não é? Pois é aí que você se engana. Agir nas mídias sociais também demanda planejamento e estudo do público. Entenda como isso funciona e acerte de primeira, com a ajuda da Defoco!
Planejamento e tempo
Para começar, não crie páginas e perfis para a sua empresa em todas as redes sociais que você considera envolventes com o público. Várias páginas em diferentes plataformas podem influenciar negativamente para a imagem da empresa, se você não conseguir alimentar a mídia com certa frequência. Não adianta publicar freneticamente na primeira semana e, durante o resto do mês, não postar mais nada ou o número de publicações diminuir muito.

Ou seja, é melhor ter um ou dois perfis nas redes sociais e ser ativo nelas, postando, interagindo a comentarios e respondendo mensagens a ter várias e não conseguir administrá-las.

O Facebook e o Twitter são exemplos de sites que divulgam a frequência de respostas das empresas aos usuários, por isso, fique atento para não receber pontos negativos.

Falando em Facebook, esse ainda é considerado o melhor canal para divulgação de marcas, isso porque ele permite diversos formatos de publicações, como imagens, vídeos, gifs e texto. É sempre bom variar entre esses formatos para reforçar a imagem da marca, mostrando que domina todos os meios de divulgação, manter os usuários entretidos com anúncios diversificados e evitar publicações muito repetitivas.

O Instagram também é muito usado e é bem útil ser utilizado em conjunto com o Facebook para alcançar maior quantidade de pessoas. Fora YouTube, Twitter, LinkedIn entre tantos outros que, claro, também agregam ao crescimento da empresa no meio digital, desde que sejam bem administrados.
Conteúdo
O conteúdo que será promovido nessas mídias precisa ser relevante ao público, a quem você quer atingir e também ter a ver com a empresa.

A arte criada para a mídia social precisa seguir uma linguagem visual que remeta à empresa e, o ideal também, é manter padrões das postagens.

Para isso, é preciso primeiro prestar atenção no tipo de linguagem e estilo que o seu público usa e aprova para começar a elaborar as postagens. Depois, você vai montar um pacote para o meio digital que é, basicamente, um manual de identidade visual, mas voltado para a mídia digital.

Esse pacote pode ser baseado nas cores do logo (com variações mais claras e mais escuras), tipografias diferenciadas (manuscrita, com serifa, sem serifa, decorativa etc…) e imagens que se relacionam bem com a sua marca e combinam com o estilo.

Após definir o pacote digital, criamos de três a cinco layouts base das publicações, usando fontes, imagens e as cores definidas. Cada um desses layouts é salvo nos formatos sugeridos por cada plataforma e podemos ir substituindo as artes para sempre manter o padrão correto.
Nós cuidamos de tudo
No começo é um pouco difícil criar os padrões e a imagem da marca na rede social, então é importante prestar atenção no que está dando certo e no que não está, qual o retorno do público e testar sempre a criatividade, criando novos templates para consolidar a marca no meio digital.

Vale muito a pena impulsionar as postagens. Você consegue direcionar a publicação para o público alvo de maneira bem segmentada, aumentando a probabilidade da venda e de novos consumidores. Mas pode deixar que nós da Defoco fazemos tudo isso para você! Gerenciamos várias páginas de empresas promovendo conteúdo relevante para os blogs e postagens nas mídias.

Entre no site www.defoco.com.br e envie um e-mail para saber mais!

Vem com a Defoco!

Realidade Aumentada - Defoco
comunicação design inovação marketing tendências

Realidade Aumentada no Design

Podemos ver que a cada dia o avanço das máquinas está focado em criar experiências cada vez mais realistas com os usuários. A ideia desse novo meio de informação é criar mais um tipo de relacionamento com o público consumidor, mostrando a ele que a marca está sempre atualizada no mercado e promover interações divertidas e positivas que vão consolidar empresas nas suas áreas de atuação.
RA X VR
Você sabe o que é a Realidade Aumentada (RA)?
Muitas pessoas confundem esse termo com a Realidade Virtual e, por mais que façam parte de uma mesma área da informação, elas apresentam propostas diferentes de interação.

Vamos entender as diferenças:

A Realidade Virtual sugere que o usuário seja conduzido para dentro do ambiente digital, na maioria das vezes, com o uso de óculos VR como o Rift, HTC Vive, Samsung Gear entre outros. A ideia aqui é que a pessoa se veja dentro desse ambiente fechado e tridimensional, interagindo com ele.

Por outro lado, a Realidade Aumentada propõe o oposto, fazendo com que o ambiente virtual seja visto no mundo real, sem a necessidade de óculos, apenas de um dispositivo móvel com câmera, como os smartphones e tablets. O usuário pode acessar a RA em ambientes abertos ou fechados e são os objetos tridimensionais vistos, com aparência holográfica, que interagem com o mundo de fora pelo visor do dispositivo utilizado. Um bom exemplo disso é o jogo que virou febre alguns anos atrás, o Pokémon GO, que misturava os monstrinhos nos ambientes reais das cidades.

Qual a vantagem?
Você já entendeu as principais diferenças entre as duas tecnologias, mas para que usar essa forma de comunicação? A RA é uma novidade no mercado que está acessível para todas as pessoas que possuem, no mínimo, um smartphone. Essa já é uma grande vantagem, pois se você quer ter um produto diferenciado à mostra, chamar atenção do público e ter retorno nas vendas, não há motivo para não investir na tecnologia. Todo mundo compra novidade e, quando se trata de divertir o consumidor de um jeito bem criativo, a marca é divulgada com mais facilidade.

Além de todo esse benefício para a imagem da empresa, também é de fácil utilização em campanhas publicitárias, como propagandas em revistas e uso em embalagens de produtos, basta ser acrescentado na impressão o símbolo de reconhecimento que permite a leitura virtual, como um QR Code, chamado de marcador.

 

Entrando nesse mundo
Para colocar a ideia em prática, é necessário ter o objeto real (uma embalagem, por exemplo) com uma marca de referência, que vai permitir a interpretação e a criação do objeto virtual e, ter no dispositivo móvel, o software ou app que vai conseguir ler o código e introduzir o objeto virtual no ambiente real sendo observado através do visor da câmera.

Após ter o app, o objeto virtual e a aplicação do código, basta focar a câmera do dispositivo em direção ao produto para captar a imagem e enviar, em tempo real, o objeto virtual no visor interagindo com o ambiente real.

Não há apenas uma forma de realização da Realidade Aumentada, o objeto criado pode ser apenas um “holograma” tridimensional estático, ter movimentos e ainda interagir com o próprio produto do qual faz parte, deixando a interação ainda mais interessante.
Saia na frente
A proposta da Realidade Aumentada ainda vai se desenvolver muito e criar mais contato e interação com o público futuramente, mas já têm marcas que estão usando a novidade em suas publicidades, propagandas e produtos alcançando pontos positivos entre os consumidores.

Mostre que sua empresa se atualiza nas novas tecnologias e investe em criar o relacionamento mais direto com os clientes.

Entre no site www.defoco.com.br e envie um e-mail para saber mais! Vamos amar tomar um café com você e levar várias ideias.

Vem com a Defoco!

Entenda o Skeumorfismo - Defoco
comunicação design Graphic Design

Entenda o Skeumorfismo

Já explicamos o que é o Flat Design e como ele pode ser aplicado em uma marca e empresa.
Agora, vamos falar sobre o conceito oposto ao Flat: o Skeumorfismo. Você sabe o que é? Continue lendo e entenda sobre esse estilo de design.
O Skeumorfismo
O estilo surgiu por volta dos anos 1980, quando os computadores começavam a fazer parte da vida doméstica. Sua interface tinha de ser intuitiva para que os usuários entendessem sem grandes dificuldades. Assim, ele nos introduziu ao mundo digital.

Seu nome é derivado do grego “Skeuos” (vaso ou ferramenta) e “morphê” (forma). Por isso, o termo é um desenho ornamentado que representa um objeto real e tem a intenção de ser o mais realista possível, para que as pessoas identifiquem com agilidade e clareza. Essa é uma grande vantagem do estilo, proporcionando assim, familiaridade para o público e fácil adaptação, já que seus desenhos têm perspectiva e simulam texturas e sombras com mais detalhes.

O lado negativo, para o meio digital, era o espaço ocupado pela interface que trazia grandes dificuldades na usabilidade e adaptação de aplicativos, por exemplo, o que não facilitava a vida dos desenvolvedores.

Esse estilo, hoje, é considerado antiquado no mundo do design, sendo uma imagem relacionada à pessoas mais velhas, enquanto que o Flat Design veio para substituí-lo e tornar o design mais moderno, jovem e funcional.
Um novo estilo
A tendência do Flat substituindo o Skeumorfismo (ou Esqueumorfismo) ficou mais forte após a Apple mudar o padrão do iOS 7, deixando de lado o estilo Skeumórfico e adaptando ao Flat que é mais minimalista (influência pela escola de Bauhaus), simples e com mais rapidez em transmitir informações, como já foi explicado no texto “Entenda o Flat Design”.

Um exemplo disso pode ser o próprio layout da tela de acesso do iOS6 em comparação com iOS7. Outro exemplo é a marca Microsoft que também se adequou ao Flat, deixando seus traços planos.

Entretanto, não se deixe levar por um minimalismo extremo. Os layouts precisam ter equilíbrio de informações, do contrário, podem acabar se tornando desinteressantes ao usuário.

O Flat é o mais usado no momento, transmitindo modernidade, mas para ter uma boa experiência é necessário planejamento para atingir o seu público-alvo da melhor maneira possível.
Invista no design
O Flat veio em resposta ao longo uso do Skeumorfismo, mas tendências de design vêm e vão. Por isso, mantenha-se sempre atualizado, pode ser que daqui um tempo esses dois estilos se unam ou surja um novo. Até lá, é essencial que você e sua empresa acompanhem o mercado.

Nós da Defoco sabemos bem disso e estamos sempre acompanhando as tendências para trazer o que há de melhor aos nossos clientes!

Comece fazendo o redesign da sua marca! Marque um café conosco.
Entre no site www.defoco.com.br

Google Adwords - Defoco
comunicação gestão estratégica internet marketing

Google Adwords: aprenda a usar!

O Google Adwords é uma das ferramentas mais cobiçadas da internet e também a maior em links patrocinados. Com uma forma de cobrança inovadora, contada de acordo com os cliques recebidos, é uma das maiores chances de se realizar um marketing digital com sucesso para praticamente todo tipo de cliente.

Para quem é leigo seu uso pode ser um grande mistério e oferecer dificuldades aos que estão iniciando. Sem saber o significado do Adwords e nem como avaliar a melhor forma de gerar receita com ele, muitas vezes recorrer a um profissional de marketing se torna a melhor solução.
O poder do Google Adwords
Mesmo que sua empresa tenha outra cuidando de seu marketing ou haja especialistas contratados para isso, é fundamental saber do que se trata e como usar o Google Adwords. Especialmente para ter como mensurar sua penetração no meio digital, tornando as campanhas mais rentáveis e vantajosas.

O Adwords é uma plataforma de publicidade do Google, o site de pesquisa mais famoso e acessado do mundo. Nele, há duas formas de se destacar: a primeira é através do SEO (Search Engine Optimization) que posiciona página nas buscas entre os primeiros lugares através de palavras-chave. O internauta interessado numa informação digita o que deseja encontrar e recebe uma lista em ordem de relevância determinado pelo Google e geralmente se mantém entre os primeiros disponíveis.

A segunda forma é através do Google Adwords, com anúncios pagos e que são exibidos principalmente nos resultados de pesquisa através de palavras-chave. O resultado é semelhante ao do SEO, mas através do pagamento dos links patrocinados é possível cortar etapas significativas e ter um resultado imediato.

O Google Adwords é considerado uma das formas mais interessantes e eficazes de se atingir seu público alvo, já que aparece exatamente para quem deseja o que ele tem a oferecer e na hora certa. Ele ainda disponibiliza outros formatos de anúncios que vão além da área de pesquisa e podem ser identificados pelos banners laterais, vídeos em áreas específicas ou como destaque em sites parceiros e de grande visibilidade.

 

Como utilizar a ferramenta
Não há mistério na utilização do Google Adwords e em menos de uma hora já é possível criar seu anúncio. Antes é importante compreender que a forma de pagamento do Adwords é diferente de todos os processos publicitários anteriores.

Por exemplo, quando se faz na gráfica uma quantidade determinada de flyers, é preciso pagar por ele antes de retirá-los. Já no Google Adwords o custo é contado pelos resultados e se ninguém clicou no seu anúncio, o valor é zero. Simples assim.

No Google Adwords as empresas pagam para ver seu site ranqueado no topo de sua página e atrair novos leads.

A primeira coisa a se fazer é criar uma palavra-chave para seu anúncio, que tenha tudo a ver com o conteúdo que deseja divulgar. Ela pode ser uma palavra única, composta ou uma frase que seja pertinente a uma pesquisa. Isso significa que deve fazer sentido para o pesquisador e ajude a chegar até o link.

O Google Adwords cobra pelos cliques que os interessados dão, mas também pela quantidade de vezes que o anúncio foi exibido na pesquisa. Assim há a taxa de cliques chamada de CTR, que é a média de cliques por impressões, já que o Google é como um leilão em que é preciso estabelecer um orçamento para realizar lances onde ganha quem oferecer o maior valor.

Se o seu valor for muito baixo, só conseguirá aparecer se não houver outra marca que tenha oferecido mais. O Google Adwords tem como foco maximizar sua receita e vai valorizar a competição entre as concorrências, já que o resultado é lucro para ele. Mas há uma questão muito específica do Google, já que mesmo os anúncios caros só podem ser exibidos se realmente tiverem um conteúdo de relevância. Isso significa que o Google prefere publicar um anúncio com lance menor, mas com conteúdo de qualidade do que outro superficial, porém mais caro.

Entretanto, o fundamental mesmo para o cliente é que haja conversões, em que o usuário faça a pesquisa e busque sua empresa para descobrir o que estava interessado. E quando ele chega até essa informação só depende da sua estratégia de marketing para conquistá-lo.

Agora que você já sabe um pouquinho de como funciona essa plataforma incrível, é hora de investir em quem pode te ajudar a conquistar mais leads e clientes.

Pode deixar que a Defoco cuida disso para você. Com vários profissionais qualificados, nós desenvolvemos tudo para que sua empresa sempre evolua.

Entre no site www.defoco.com.br e conheça nossos trabalhos!

comunicação design inovação

Design de embalagens: escolhendo a melhor agência

Quem pensa que uma embalagem tem como única função proteger o produto precisa aprender como funciona o mercado. Segundo os publicitários, ela pode ser até mais importante que o conteúdo que guarda e essa ideia faz todo o sentido para o marketing. Tudo porque o consumidor que deseja comprar determinado produto e não tem uma marca de preferência, escolhe a embalagem que mais chamou sua atenção. Sim, a embalagem! Pois o produto ele ainda não conhece, certo?

Dessa forma é fácil atribuir valor a embalagem, que foi definitiva para que um novo consumidor adquira aquele produto em especial e não outro. E tudo é uma questão de psicologia, afinal o design está sempre conectado com a psique humana sem tirar os olhos da razão, das tendências e de sua intuição para criar a embalagem certa, o que pode fazer toda a diferença para melhorar o posicionamento da marca.
O poder de sedução de uma embalagem
O sucesso do produto e da marca está intimamente ligado ao do design da embalagem. Não só pelo visual, mas a embalagem precisa se adequar a perspectiva de posicionamento da marca como preço, locais de consumo e público-alvo. O mesmo conteúdo pode ter embalagens diferentes para atender públicos distintos e manter a identidade visual da marca.

Na prática, um produto é possivelmente comercializado em supermercados por um preço popular e com uma embalagem mais prática, enquanto o mesmo conteúdo pode estar disponível para restaurantes de luxo e hotéis com uma embalagem mais sofisticada e um preço compatível.

Também são considerados os fatores emocionais e de identificação com a embalagem, que fazem com que o consumidor guarde uma caixa cheia de estilo para guardar objetos pessoais ou use uma garrafa charmosa no seu dia a dia. Muitas empresas aproveitam esse apelo e criam embalagens colecionáveis ou especiais por um determinado tempo para incrementar as vendas.

 

É preciso encantar e proteger
Outro ponto importante para a criação da embalagem é o de proteger adequadamente o conteúdo. Transporte, armazenamento e viabilidade do material usado precisam de atenção redobrada para que chegue até o consumidor, sem qualquer dano.

Embalagens que contêm alimentos precisam ter proteção da luz, para não alterar a composição do produto, assim como a temperatura adequada em seu interior. Como nas embalagens de leite e as famosas Tetra Pak, que possuem proteção interna e conseguem manter o produto isolado de bactérias e influências do ambiente.

A embalagem vende um estilo de vida. E só a agência certa pode criar a que o seu consumidor deseja. A Defoco identifica seu consumidor e a concorrência, busca economizar sem perder a qualidade para criar uma embalagem que entusiasme de imediato. Ela sabe de que forma conquistar o público.

A Defoco utiliza a soma de criatividade com técnicas para chegar até o design ideal de sua embalagem, pensando também na produtividade e estratégia de marketing.

Nós temos diversos prêmios em Design de Embalagens! Dê uma olhada no portfólio clicando aqui.

Não perca mais tempo e renove sua marca com uma embalagem super original e que vai conquistar mais consumidores! Nós resolvemos isso para você! Vamos marcar uma reunião? Entre em contato com a gente!

www.defoco.com.br

Visibilidade dos vídeos - Defoco
comunicação internet mídias sociais Video

Ganhe visibilidade com o poder dos vídeos

Se você tem considerado a ideia de criar um canal no YouTube, seja lá por qualquer motivo, mas ainda não começou é porque algo te impede.

Caso sua preocupação seja não dar conta do conteúdo devido a correria do dia a dia saiba que com organização é possível ser youtuber e, aliar essa nova ocupação em sua vida com a rotina e profissão. Nada é impossível, basta ter planejamento. Vale a pena apostar na rede social.
Vamos a alguns números:
– O YouTube tem, atualmente, mais de 1 bilhão de usuários. Isso corresponde a quase um terço de todos os usuários da internet globalmente;

– Por dia, 1 bilhão de horas são assistidos em vídeos;

– Em comparação aos canais de TV a cabo dos Estados Unidos, o YouTube atinge mais adultos entre 18 e 34 anos do que qualquer um deles;

– O número de canais que recebem, só pelo YouTube, 6 dígitos anualmente, cresce 50% ao ano.

Esses dados são todos do próprio YouTube. Este ano, eles também lançaram a nova edição do estudo YouTube Insights, que avalia exatamente quem é esse público gigantesco da plataforma (e que segue crescendo cada vez mais).

Dá uma olhada:

– Usuários brasileiros já são 98 milhões, o que equivale a impressionantes 95% da população online;

– 96% dos millenials (jovens entre 18 e 35 anos) acessam o YouTube frequentemente;

– 60% das pessoas mais velhas (acima de 36 anos) também utilizam a plataforma diariamente para buscar conteúdos específicos, como gastronomia, esportes, música, moda ou games;

– 10% dos usuários do YouTube são declaradamente LGBT+.

Não é à toa que os maiores canais do Brasil já alcançam milhões de inscritos. É o caso de Whindersson Nunes, com mais de 24 milhões, ou do canal Kondzilla, com mais de 20 milhões. Música, comédia, curiosidades, estudo, esportes, gastronomia, LGBT… Todo nicho tem seu público.

Ou seja, dá para perceber que postar vídeos no YouTube aumenta muito as chances de visibilidade, certo? Mas é claro que, com esse sucesso todo, vem também bastante concorrência. Por isso, para se destacar entre os milhares de vídeos, é preciso ter conteúdo, produção e edição bem feitos.

Felizmente, há profissionais qualificados no mercado para atender essa demanda. A agência Defoco oferece alguns deles. Com uma equipe especializada lidando com a edição e outros processos, você pode ficar sossegado e apenas continuar divulgando seu trabalho. Os resultados chegarão cada vez mais rápido, com ajuda da Defoco e da maior plataforma de vídeos do mundo!

 

Entre em nosso site www.defoco.com.br, envie um e-mail ou marque um café e teremos o prazer de discutir seu crescimento profissional!

Design de sites com a Defoco
comunicação design internet marketing

Dicas para ter o melhor site da sua empresa

Ter um site não é questão de luxo, mas uma necessidade de empresas que querem sobreviver em um mercado cada vez mais competitivo. Afinal, a internet é o meio mais acessado por quem busca por serviços e produtos.

Entretanto, é preciso saber que a internet deve ser aliada e para vencer seus concorrentes é importante ter um posicionamento e uma relação sólida com seus clientes dentro e fora do universo on-line.

Nós da DeFoco temos tudo o que você precisa para otimização de sites e demais atividades on-line necessárias. Com isso, tenha certeza de que sua empresa alcançará potenciais clientes somente pela busca no Google.

Abaixo seguem algumas dicas essenciais para que teu site alcance os objetivos esperados.

1 – Saiba o que você quer

Ao contratar um serviço de otimização funcional e estrutural para seu site é importante que saiba quais são seus objetivos e como quer alcançar potenciais clientes. Qual vai ser seu posicionamento frente à web para que nós da DeFoco consigamos estipular os melhores elementos para o site e buscas na internet.

2 – Crie um esboço ou um mapa do que você deseja

Antes de criar o site de uma vez, elabore um esboço, as sessões e o conteúdo de cada tópico. Pense também no layout, na chamada da página. É muito mais fácil e rápido criar um site a partir do esboço do que a partir do nada.

3 – Menos é mais

Um site com muita informação, animação, música e outros elementos juntos confundem e tiram a atenção e o foco durante a busca. Opte pela simplicidade e qualidade de experiência do usuário. Assim, as chances de conquistar o cliente são maiores.

4 – Contatos

É extremamente importante que os contatos: Facebook, Twitter, telefones, e-mail, endereço, entre outros, estejam sempre visíveis e com informações corretas. Muitos clientes procuram o site para anotar outras informações sobre a empresa. Qualquer mudança precisa ser atualizada nas redes.

5 – Conheça seu cliente

É importante que você conheça seu cliente e faça um site voltado para ele, pois cada público alvo reage de uma maneira diferente na web. Feito isso, as chances de conquistá-lo são muito maiores.

A Defoco conta com profissionais especializados para desenvolver o site perfeito para sua empresa. Ligue para nós ou envie um e-mail e juntos construiremos o melhor site para você e seus clientes!

Venha com a Defoco e garanta mais sucesso!

Acesse www.defoco.com.br e conheça nossos jobs.