Psicologia do Design - Defoco
Posted on / in comunicação, design, dia a dia

Psicologia do Design

Para muitas pessoas o design é visto apenas como algo estético ou artístico, mas não sabem que por trás de um bom design funcional tem bastante estudo e uso de ciências e conhecimentos diferenciados, como a psicologia. Sim, designers usam princípios da psicologia (e muito) para atingir da maneira certa o público-alvo e transmitir as emoções desejadas.

Quer entender mais como isso funciona? Continue lendo e descubra um pouco do que é usado por trás do design.

Dia a Dia

Talvez você fique surpreso, mas todo design usa de conceitos básicos da psicologia todos os dias para criar experiências cada vez mais ricas nas peças. Um exemplo bem nítido disso é quando usamos certas frases ou palavras de um texto em negrito, itálico ou em CAIXA ALTA para reforçar uma ideia e chamar a atenção do leitor. Isso já causa uma sensação diferente em quem lê e o conduz para o destino que foi definido.

Pensando em vários tipos de projetos, é preciso entender para qual público (o que chamamos de personas) o design está sendo desenvolvido, seja gráfico ou produto. Aspectos, como determinar a altura das pessoas no ambiente em que será inserida a peça e colocar as informações mais relevantes na linha de visão são importantíssimos para incitar o público a interagir com o design e gerar bons resultados.

Cores

Você já deve saber que as cores são essenciais e despertam várias emoções. Quando definimos a paleta pensando nessa finalidade, estamos falando de Psicologia das Cores.

Nesse estudo não basta apenas escolher as cores que causam sentimentos como alegria, bem-estar, vitalidade etc. Mas também considerar a cultura do local onde será transmitido, pois cada cor tem significado distinto em diferentes regiões e países.

A psicologia das cores é um assunto bem amplo e complexo, mas que vale a pena ser usado para passar a mensagem correta, transmitindo as emoções que deseja. É muito importante prestar atenção nesse conceito.

A “Gestalt”

Já ouviu falar na lei da Gestalt? Esse é um princípio da psicologia referente à forma. A teoria é baseada na ideia de compreensão da totalidade do objeto que está sendo visto, para então entender as partes separadas. Resumidamente, a Gestalt trabalha com lembranças. As pessoas tendem a unificar elementos visuais em grupos, formando imagens.

As leis básicas são:

Semelhança: onde a mente humana agrupa elementos semelhantes formando uma imagem única.
Proximidade: quando objetos são colocados próximos uns dos outros, mesmo não seguindo uma forma em comum, são agrupados em uma única imagem.
Continuidade: permite que o nosso olhar se mova naturalmente pelas linhas do objeto, por exemplo, uma linha curva.
Fechamento: onde elementos de uma imagem que aparentam se completar são, de fato, completados pelo olho humano, formando a imagem.
Unidade: é referente à figura. Espaços vazios de formas abstratas são preenchidos para criar a imagem final, dependendo do foco central do olho.

A Gestalt é uma teoria bem antiga, mas que hoje ainda é muito usada e causa efeitos interessantes ao olhar do público.

 

Menos é mais

Simplicidade é a chave para a compreensão. Quanto mais informações e opções disponibilizamos para as pessoas, mais confusas e indecisas elas ficam. Levando isso para o design, quanto mais imagens, símbolos, elementos são colocados na peça de comunicação, produto, entre outros, mais tempo vai demorar para o consumidor entender a mensagem que está sendo passada.

Design eficaz é direto e objetivo.

Agora que você já está entendendo um pouco mais sobre nosso trabalho, entre no site www.defoco.com.br, envie um e-mail e veja alguns dos projetos que desenvolvemos para diversas empresas e segmentos!

Vem com a Defoco!

Tags: